-

3 antigos tratamentos médicos de dar arrepios


Qualquer pessoa que ler sobre a história da medicina nos séculos XIX e início do séxulo XX vai pensar: graças a Deus eu nasci muito depois daquela época.  Melhor do que falar é mostrar. Então, dá uma olhada em três tratamentos mais do que bizarros:

3 - Eletro-estimulação dos músculos faciais


O senhor aí da foto não está fazendo careta para divertir alguma criança. Na verdade, a explicação para a sua expressão facial é um pouco mais complexa: correntes elétricas atravessam seu rosto e contorcem seus músculos involuntáriamente.
Guillaume-Benjamin-Amand Duchenne, inventor desse tratamento, foi um neurologista francês que curtia um levar um choque. O experimento da foto, inclusive, dizem ter sido feito em um “mendigo empalhado”, tudo de acordo com as regras éticas da medicina (só que não). 

 
Duchenne originalmente pretendia explorar os músculos das mãos, mas decidiu que era seu dever científico eletrocutar o rosto de seus pacientes. Ele mantinha um registro fotográfico detalhado de seu estudo – dizem que ele sabia que a internet seria inventada um dia e que blogs como o Absurdão adorariam publicá-las. Não duvido.

2 - Iron Lungs (pulmões de aço)


Não, não estou falando da música do Radiohead (não conhece Radiohead? Então escuta a música aqui). Enfim, a fotografia acima mostra algumas crianças, melhor, a cabeça de algumas crianças que estão dentro de uma máquina assustadora – no melhor estilo American Horror Story. 

 
Tal máquina infernal é conhecida como pulmão de aço, muito comum na década de 1920 e utilizada para tratar vítimas da poliomelite. Como a pólio pode causar a paralisia dos pulmões, os iron lungs substituiam a natureza ao respirar pelas pessoas. Imagina ficar aprisionada em uma máquina dessas, apenas com a cabeça para fora, por dias, meses ou, até mesmo, anos...


1 - Pulverizando câncer


Nada mais lógico do que pulverizar DDT na cabeça de pessoas acometidas por infestações de piolhos, não é mesmo? Mas, peraí, DDT não causa câncer? Sim, causa. Então, por quê... Ora, porque não tem nada mais divertido do que aspergir câncer sobre uma criança, não é mesmo senhora enfermeira sorridente?

 

Grandes ideias para o American Horror Story, não é mesmo?