-

Beber café faz bem à saúde?

O café é altamente consumido e apreciado ao redor do mundo, tanto pelo seu sabor quanto por seu efeito estimulante e propriedade organolépticas.
Devido a sua composição complexa e outros fatores que envolvem sua preparação, o apreciador de café é exposto a uma grande quantidade de produtos químicos.
Muitas pesquisas tentaram clarificar e entender os efeitos do café sobre a saúde.
De acordo com as pesquisadoras Rita Alves, Susana Casa e Beatriz de Oliveira, da Universidade do Porto, em Portugal, não existe evidência de que o consumo moderado de café seja maléfico. Pelo contrário, o café parece trazer muitos benefícios e efeitos protetivos contra diversas doenças.
Mas, afinal: beber café é comprovadamente bom? Café faz bem à saúde?

1. Estudos internacionais afirmam: beber café faz bem à saúde

Beber café ajuda a viver mais tempo, de acordo com dois estudos internacionais divulgados nesta semana.
O primeiro estudo, dirigido pela Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer (IARC) e o Imperial College de Londres, examinou mais de meio milhão de pessoas em 10 países da Europa.
Aqueles que bebiam em média três xícaras de café por dia tendiam a viver mais tempo que os que não bebiam café.
“Descobrimos que um maior consumo de café estava associado com um menor risco de morte por qualquer causa e especificamente por doenças circulatórias e digestivas”, disse o autor principal do estudo, Marc Gunter, da IARC.
O segundo estudo, que incluiu mais de 180.000 participantes de diversas origens étnicas nos Estados Unidos, encontrou benefícios para a longevidade independentemente do café ter cafeína ou ser descafeinado.
Os bebedores de café tinham um menor risco de morrer por doenças cardíacas, câncer, derrame cerebral, diabetes e doenças respiratórias e renais. Aqueles que bebiam uma xícara por dia tinham 12% menos chances de morrer em comparação com os que não bebiam café. Já os que bebiam duas a três xícaras por dia tinham seu risco de morte reduzido em 18%.
Os especialistas advertiram, no entanto, que os estudos americano e europeu, publicados na revista médica Annals of Internal Medicine, não demonstraram que o café seja realmente a razão pela qual muitos bebedores pareciam ter vidas mais longas.
Em vez disso, as pesquisas foram de natureza observacional, o que significa que mostraram uma associação entre o consumo de café e uma propensão à longevidade, mas não chegaram a provar uma relação de causa e efeito.
“Não podemos dizer que beber café prolongará sua vida, mas vemos uma associação”, disse a autora principal, Veronica Setiawan, professora de medicina preventiva da Keck School of Medicine da Universidade do Sul da Califórnia.
“Se você gosta de beber café, beba! Se você não é um bebedor de café, então precisa considerar se deveria começar”, acrescentou o pesquisador ao repórter da Agência AFP.

2. Pesquisa norueguesa sobre os benefícios do café

O hábito brasileiro de convidar alguém para beber um cafezinho não é só divertido e uma pausa na correria do dia a dia: também traz benefícios à saúde, como na prevenção de doenças como a diabetes, problemas cardíacos e cirroses de fígado.
Um grupo de investigadores noruegueses concluiu que beber até seis xícaras de café por dia contribui para evitar o surgimento de vários males. Os cientistas verificaram que o consumo regular de café diminuía substancialmente o risco de aparecimento de diabetes de tipo 2 – a forma mais frequente da doença.
Em relação à prevenção de problemas cardiovasculares, o estudo estabelece uma relação entre o consumo de café e a redução dos riscos. Mulheres entre os 55 e os 69 anos, que beberam três a quatro xícaras de café, reduziram até 24 por cento o risco de contrair doenças cardiovasculares.

3. Café em excesso pode fazer mal

Especialistas garantem que o consumo excessivo de cafeína reduz o fluxo sanguíneo para o coração, com maior incidência durante o exercício em grande altitude. Ademais, o excesso de cafeína pode causar ansiedade.

4. Vício em café existe?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) não existe “nenhuma prova de que o uso de cafeína tenha consequências físicas e sociais comparáveis, ainda que remotamente, às consequências das drogas ilícitas”.

Com informações da Revista Istoé, da Agência AFP e do CM Jornal.
Mais informações podem ser encontradas no artigo: Health Benefits of coffee: myth or reality?